Desenvolvimento WebGIS



No âmbito do projeto de I&D QREN designado por “Plataforma Virtual (Wiki, SIG e Web-social) do Património Histórico e Arqueológico” a Dryas e SenseBloom encontram-se com demais cientistas em fase de testes de usabilidade da ferramenta.

A SenseBloom, em parceria com a Dryas e um grupo de cientistas e profissionais da área do património histórico, está a criar uma plataforma web georeferênciada para a divulgação do património histórico-cultural. O projecto tem por objectivo a criação de uma ferramenta para a gestão e disseminação de conhecimento cientifico trazendo os cientistas mais perto da sociedade na produção de conhecimento participativo.

Com efeito, este projecto enquadra-se numa compreensão holística da gestão/fruição do património histórico, enquanto dimensão importante da vida societária e valor fundamental de coesão social, que hoje envolve um conjunto complexo e muito diversificado de actos sociais com diferentes funções, interesses e objectivos.

O resultado objectivo deste projecto, a plataforma web colaborativa, é dirigido a duas comunidades distintas:

- Os investigadores, interessados numa ferramenta de gestão da informação científica e dos seus procedimentos de investigação; e

- A própria sociedade em geral, composta por indivíduos interessados em conteúdos culturais das áreas do património, História e Arqueologia.

O elo de ligação entre as duas comunidades é o interesse na partilha e utilização desta informação, facto que torna o projecto extremamente aliciante do ponto de vista societário, promovendo a difusão social do conhecimento científico, a aproximação dos cientistas à sociedade e mesmo a possibilidade de retorno da sociedade em termos de participação na produção de conhecimento científico.

Para tanto, a equipa integrou recentemente arqueólogos, antropólogos e geólogos que têm por missão a organização desta massa inicial de informação a introduzir na plataforma: relativa aos sítios arqueológicos mais importantes do país, sítios visitáveis, monumentos históricos, museus e suas colecções, trabalhos anteriores da Dryas, projectos iDryas em curso, etc. Este esforço inicial, de resto, está desde já aberto à comunidade arqueológica nacional, prevendo-se a disponibilização das soluções de software encontradas para gestão e divulgação de conteúdos histórico-arqueológicos a todos os agentes deste sector que se interessem por participar desde a primeira hora. Estes cientistas são na verdade os primeiros utilizadores, garantindo a integridade dos dados iniciais e a sua efectiva transposição para a base e dados do sistema.

Para além de toda a informação histórico-cultural e a sua gestão geográfica, acresce a necessidade de produção e disponibilização de modelos tridimensionais na plataforma. Com efeito, dado o forte carácter de espacialidade do projecto, assente sobre uma plataforma que consiste numa representação geográfica virtual do território (na primeira fase, Portugal continental e duas regiões-piloto em França e no Brasil), entendemos como fundamental a inclusão e utilização do potencial das tecnologias de laserscanning, fotogrametria e engenharia inversa.

Mais que produzirem documentos poderosos para a divulgação da informação (para fins científicos, turísticos, etc.) os modelos tridimensionais constituem em si um elemento de forte atractibilidade de membros para a comunidade virtual a criar, o que por si só já justificaria a aposta na integração destas tecnologias. Este é um excelente exemplo de investigação patente neste projecto, nomeadamente no que respeita a dois problemas distintos: a produção de modelos a partir de séries fotográficas sem aquisição exaustiva de dados geométricos no terreno; e a produção de modelos 3D provenientes de equipamentos de laserscanning em formatos utilizáveis via web e suficientemente universais para disponibilização a toda a comunidade.



Arquivo de Notícias