Visualização 3d



A iDryas vem colaborando desde há cerca de um ano no investigação desenvolvida por Vítor Gonçalves no âmbito da sua preparação de dissertação de doutoramento na área das TICE, mais concretamente respeitante à visualização de dados 3d multi-source.

A parceria entre o grupo Dryas Octopetala, através da iDryas e Vítor Gonçalves resultou naturalmente de uma convergência de objectivos no contributo para o desenvolvimento de ferramentas avançadas de visualização e análise de dados tridimensionais obtidos a partir das mais variadas tecnologias de teledetecção.

Com efeito, em virtude do seu forte investimento em tecnologia e recursos humanos nas áreas técnicas da Prospecção Geofísica, Geomática e Engenharia Inversa, que justificou mesmo a criação de uma empresa exclusivamente dedicada à prestação de serviços especializados nestas áreas – A Morph –, o grupo Dryas Octopetala está, desde o ano transacto, particularmente disponível para participação em projectos de investigação, quer de fundo, quer operacional, nestas áreas tecnológicas de ponta.

Nestes termos, são já diversos os projectos de I&D(T) de diferentes áreas científicas, mas relacionados com esta temática fundamental que são hoje liderados ou participados pela iDryas, para os quais o grupo mobiliza de forma muito empenhada os seus equipamentos tecnológicos e recursos humanos especializados.

A colaboração com Vítor Gonçalves, que prepara a sua tese de doutoramento no IEETA -Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro, sob orientação científica da Prof. Beatriz Santos e do Prof. Paulo Dias, em resposta a uma motivação de investigação induzida pelo Dep. de Geociências da mesma Universidade, através do Prof. Fernando Almeida, justificou-se inicialmente pela necessidade de obtenção de dados multi-source para um mesmo sítio, objectivo que o gDO está orientado para cumprir, como poucas outras instituições em Portugal, dado o carácter multidisciplinar da sua equipa.

Porém, o desenvolvimento deste trabalho de I&D(T) vem abrindo progressivamentenovas perspectivas de investigação que, pelo seu potencial de inovação, motivam um empenhamento cada vez mais significativo do gDO e dos seus recursos nesta parceria.

Em consequência, vimos multiplicando as acções conjuntas de trabalho, funcionando na actual fase de desenvolvimento da I&D a Dryas também como “laboratório real” de teste dos resultados das soluções encontradas para os problemas inicialmente propostos para esta tese de doutoramento.

No dia de ontem ocorreu mais uma sessão de trabalho, com a participação de Vítor Gonçalves, do Prof. Fernando Almeida, de vários elementos da equipa iDryas e de alguns alunos do Dep. de Geociências da Universidade de Aveiro, com vista à avaliação de soluções de visualização e segmentação de dados e a um teste da interface com o utilizador.



Arquivo de Notícias