Mestrado acerca da diagnose sexual



No âmbito da preparação da sua tese de mestrado, Marta Furtado estuda presentemente os parâmetros sexuais dos ossos da bacia dos escravos africanos recuperados do antigo Valle da Gafaria de Lagos.

No âmbito da dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas, uma antropóloga da equipa da Dryas, Marta Furtado, está a estudar os ossos coxais dos esqueletos dos escravos africanos que foram escavados, em 2009, no antigo Valle da Gafaria, em Lagos.

diagnose sexual, a par com a estimativa da idade à morte, da ancestralidade e daestatura, é um dos parâmetros básicos para estabelecer o perfil biológico de um indivíduo, e é essencial para a posterior análise paleodemográfica.

Durante os trabalhos de escavação, a diagnose sexual dos esqueletos adultos, ao contrário do que é costume, não foi uma tarefa fácil. A equipa de Antropologia deparou-se diversas vezes com ossos coxais (as peças ósseas mais relevantes na diagnose sexual a partir do esqueleto) que apresentavam simultaneamente características morfológicas femininas e masculinas.

Para este projecto de Mestrado, os ossos coxais dos indivíduos negróides adultos estão a ser alvo de uma análise métrica e morfológica. Esta análise permitirá a aplicação de uma bateria de métodos reconhecidos a nível internacional para se aceder ao sexo destes indivíduos.

Os resultados obtidos pelo método de DSP (“Diagnose Sexuelle Probabiliste”) proposto em 2005 por Murail e colaboradores serão já incluídos no relatório dos trabalhos de campo que está agora em fase de conclusão. 



Arquivo de Notícias