IX Congresso Ibérico de Arqueometria (CIA)



A Dryas apresentará na sessão de Geofísica do IXº Congresso Ibérico de Arqueometria, em colaboração com o Dep. Geociências da Universidade de Aveiro, uma comunicação acerca a integração dos métodos de prospecção geofísica em intervenções de Arqueologia de salvamento.

Foi já anunciado o programa definitivo o Congresso Ibérico de Arqueometria (CIA), que, pela primeira vez, decorrerá em Portugal nos dias 26 a 28 de Outubro em Lisboa, sob organização do Grupo de Geoquímica Aplicada & Luminescência no Património Cultural (GeoLuC) do Instituto Tecnológico e Nuclear (ITN) e da Sociedade de Arqueometria Aplicada ao Património Cultural (SAPaC).
Estruturado em diferentes sessões temáticas (Biomateriais e estudos paleoambientais; Datação; Análises de materiais: metais, cerâmica, vidro, pedra, etc.; Técnicas analíticas e metodologias; Prospecção geofísica e teledetecção; Património construído; e Conservação), esta IXª edição CIA abre-se à participação de investigadores cujas áreas de interesse se relacionem com temas e materiais do património cultural da Península Ibérica.
A Dryas estará presente neste IXº Congresso Ibérico de Arqueometria com uma comunicação na sessão de Geofísica intitulada “Reconhecimento geofísico na fronteira da escavação arqueológica: Monte do Carrascal 2 – Ferreira do Alentejo”, da autoria de Pedro Garcia, Fernando Almeida, Maria João Neves e Miguel Almeida, que resulta de uma colaboração entre a Dryas/iDryas e o Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro.
Esta comunicação resulta do projecto iLab.Arq, orientado para o desenvolvimento de actividades de I&DT com vista à criação e aperfeiçoamento de procedimentos inovadores de intervenção na área da Arqueologia e do património histórico-cultural. O projecto é liderado pela iDryas, uma nova unidade de I&D(T) expressamente desenhada para o desenvolvimento de programas de investigação em Arqueologia, com particular destaque para a aplicação transdisciplinar de métodos, técnicas e recursos tecnológicos de diferentes áreas científicas no âmbito de programas de I&DT orientados para o estudo do património histórico-arqueológico. Neste âmbito, a intervenção de Arqueologia preventiva realizada por uma equipa Dryas no sítio do Monte do Carrascal 2 ofereceu uma boa oportunidade para aplicar diferentes recursos geofísicos (Geomagnética e GPR – Ground Penetrating RADAR) na tentativa de dar resposta às questões surgidas durante a escavação de um sítio funerário de época pré-histórica com uma arquitectura particularmente complexa e que a área limitada de escavação não permitiu compreender na íntegra.
Os trabalhos de prospecção geofísica decorreram no quadro da intervenção de Arqueologia e Antropologia de terreno para minimização de impactes decorrentes do Bloco de Rega de Ferreira, Figueirinha e Valbom.
Com este estudo foi possível extrapolar informação arqueológica para lá da área de escavação, revelando dados relevantes para a interpretação global do registo arqueológico e, demonstrando assim, o potencial da utilização combinada de métodos arqueológicos e geofísicos em fase de escavação.



Arquivo de Notícias