GFi Mineira Braçal



Uma colaboração entre a Morph, a Universidade de Aveiro e a Universidade de Coimbra permitiu a realização de uma prospecção geofísica no Campo mineiro do Braçal / Malhada.

O trabalho de prospecção mineira agora realizado na área das antigas minas do Braçal, Malhada e Coval da Mó tinha por objectivos caracterizar a exploração já realizada nestas antigas minas e identificar o potencial mineiro remanescente na área.

Estas minas, que foram no passado o maior recurso activo de extracção de chumbo de Portugal, implantam-se numa área composta por doze filões quartzosos de galena.

Assim, a estratégia de prospecção, baseada na combinação criteriosa de georradar, prospecção magnética, prospecção electromagnética e TEM (transient electromagnetics), visou a identificação de falhas e corpos filoneanos mineralizados desta área mineira, conhecida pelos seus depósitos de chumbo e galena argentífera Pb-(Zn-Ag).

O trabalho integra-se num projecto de longo alcance dedicado a caracterizar o estado e potencial actual das reservas mineiras em Portugal com base na recuperação de toda a informação disponível acerca das explorações antigas e na realização de campanhas de prospecção mineira com métodos geofísicos, não intrusivos. Este projecto é liderado pelo Prof. Manuel Senos Matias (Dep. Geociências da Universidade de Aveiro), integrando-se o trabalho agora realizado no Campo mineiro do Braçal / Malhada no ambito de tese de mestrado de Tiago Avelas (mestrando da Universidade de Lausanne, Suiça).

O trabalho realizado no Campo mineiro do Braçal / Malhada constitui um exemplo excelente de colaboração institucional, mobilizando para além dos recursos da Universidade de Aveiro e da Morph, também a colaboração do Dep. Ciências da Terra da Universidade de Coimbra, através do Prof. Fernando Pedro.



Arquivo de Notícias