EAA 2013 Meeting Session



A iDryas organizará uma sessão no 19th EAA Annual meeting dedicada à discussão das mais recentes inovações metodológicas e tecnológicas na área da Arqueologia do edificado.

Na sequência dos trabalhos de investigação desenvolvidos pela equipa iDryas no âmbito da Arqueologia do edificado, submetemos à Comissão científica do próximo Congresso anual da EAA: European Archaeologists Association, a realizar em Pilsen (República Checa) nos próximos dias 4 a 8 de Setembro, uma proposta de organização de sessão científica sob o título “Adding technology: the multidisciplinary study of historical buildings”, enquadrada num dos temas primordiais daquele congresso: “Archaeological Heritage Resource Management”.

Esta sessão científica, organizada por três investigadores iDryas (Lília Basílio, Miguel Almeida e Giuseppe Stella) em colaboração com dois outros colegas (Jorge Dinis, Dep. Ciências da Terra da Fac. Ciêcias e Tecnologia da Universidade de Coimbra, e Ioan Tiplic,“Lucian Blaga” University of Sibiu, Romania Department of History), resulta directamente de uma linha de investigação operacional em curso na iDryas, dedicada ao desenvolvimento de novos métodos de estudo dos edifícios históricos.

Este esforço de I&DT, profundamente ancorado na participação interdisciplinar de investigadores oriundos de áreas científicas diversas (Arqueologia, História, Geociências, Geofísica, Modelização digital e Informática), beneficia também do investimento massivo feito pela iDryas em equipamentos tecnológicos de última geração, que permitem à equipa propor novos processos de análise e documentação dos edifícios históricos em estudo.

Com efeito, o progressivo impacto da intervenção de renovação dos edifícios dos centros históricos, em toda a Europa, exige hoje dos profissionais da área uma capacidade de compreensão e preservação da informação histórica contida naqueles objectos urbanos edificados, entendidos como verdadeiros documentos históricos, que não se pode descurar, sob pena de irremediável perda de valor societário dos próprios centros históricos.

Este trabalho, em nosso entender, não pode hoje fazer-se sem os referidos reforços da interdisciplinaariedade e índice tecnológico das equipas responsáveis pela recuperação eficaz desta informação histórica, a qual, uma vez coligida e interpretada, não pode deixar de orientar e limitar as opções de intervenção arquitectónica e urbanística nos centros urbanos das cidades europeias, precisamente valorizadas e diferenciadas pelo volume e profundidade histórica daquela informação.



Arquivo de Notícias