Conexões ROOTS



No dia 5 e 6 de Novembro no LAC em Lagos o público aderiu à reunião de artistas, arqueólogos e historiadores que se juntaram com o propósito de motivarem a reflexão em torno do tema da residência artística em curso – a escravatura e a diáspora africana.

Encetada em larga escala na sequência do movimento dos Descobrimentos, movimento em que a cidade de Lagos teve um papel preponderante, a diáspora africana encontra-se largamente dependente do estudo dos documentos históricos, que veículam, pelo menos para os primeiros momentos, apenas a voz dos que estavam inseridos nas sociedades que lideravam o tráfico. Ora, a escavação da lixeira de Lagos proporcionou uma oportunidade inestimável para documentar de forma directa o tratamento dado (em vida e na morte) aos indivíduos africanos que se viram forçados a chegar a Lagos, tendo dado o mote para a ROOTS e para as Conexões ROOTS.

Integradas no projecto de residência artística Roots (LINK), as Conexões ROOTS foram pensadas no sentido de promover diálogos e trocas de olhares interdisciplinares acerca da escravatura e da diáspora africana.

Estas trocas de experiências e de visões foram iniciadas com a visita à exposição “O Mercado de Escravos” guiada por Elena Morán, onde se lançaram olhares sobre as mercadorias dos sécs. XV e XVI: coisas, muitas coisas tropicais, mediterrânicas e gentes africanas. Seguiram-se as conversas informais mediadas por Jorge Rocha e Rui Parreira, e que reuniram, uns ao vivo, outros a cores, Rui Loureiro, Maria João Neves, César Piva e Mary Hark. Noite dentro surgiram as trocas alimentares com o tempero e a mão de Jorge Rocha pinceladas com música e ainda mais arte. No Domingo e ainda com algum ritmo nos tímpanos, reunimo-nos na praia da Batata para dar corpo (e alma) à performance de Isabel Lima inspirada no barco Brooks.

Passados estes dois dias a residência artística contínua no LAC até 12 de Novembro, dia em que as criações artísticas serão expostas ao público. Para quem quiser ler os relatos dos artistas (e deputados) presentes e comentá-los participando activamente no ROOTS é só seguir o blog do LAC (LINK) ou as redes sociais. Nós pela nossa parte vamos partilhar a apresentação e as fotografias no Facebook (LINK). Estão todos convidados a ver e a participar… 

Veja também em: Sul Informação



Arquivo de Notícias