Aula Mega-Osteology



“Why Study bones” foi o tema da aula leccionada na passada 2ª feira no Museu Nacional de Arqueologia, por uma antropóloga do grupo Dryas.

No âmbito do Annual Mega-Osteology from the Neolithic Tombs of Lisbon, um programa da PortAnta – Archaeological Opportunities in Portugal (LINK), oito alunas vindo dos Estados Unidos da América aprendem como analisar antigas colecções osteoarqueológicas do Neolítico / Calcolítico conservadas no Museu Nacional de Arqueologia.

Além das aulas práticas, leccionadas por Jennifer Odien, antiga aluna do programa, os alunos assistem também a aulas teóricas, tendo acontecido a primeira em 18 de Junho, leccionada por uma antropóloga do grupo Dryas Octopetala, Maria Teresa Ferreira.

Nesta aula, cujo objectivo passava por mostrar como o esqueleto humano pode ser um espelho das populações do passado, abordaram-se os conceitos básicos da Antropologia física e a sua aplicação específica àquele tipo de material esquelético humano.

Breves noções de escavação, recuperação, limpeza e acondicionamento de séries ósseas pré-históricas foram abordadas, assim com os conceitos de Tafonomia e de Anatomia comparada, necessários para a análise destes acervos composto maioritariamente de restos osteológicos muito fragmentados. Por isso, a estimativa do número mínimo de indivíduos foi também relatada. As metodologias mais adequadas para delinear o perfil biológico e epidemiológico daqueles indivíduos pré-históricos foram também tratadas, bem como a problemática em torno do “Paradoxo osteológico”.



Arquivo de Notícias