A iDryas no ICAHM



A iDryas participou entre os dias 27 e 30 de Novembro no encontro anual do ICAHM – International Commitee on Archaeological Heritage Management – realizado em Cusco, no Perú, reunião organizada em torno da comemoração dos 40 anos da lista de Património Mundial da UNESCO.

Vários investigadores da iDryas participaram na última semana de Novembro no encontro anual do ICAHM – International Commitee on Archaeological Heritage Management, uma organização do ICOMOS – International Council on Monuments and Sites.

A reunião, que contou com a participação de arqueólogos de cinco continentes, foi organizada em torno da comemoração do aniversário dos 40 anos da Lista de Património Mundial, sendo orientada para a criação de boas práticas que de futuro orientem a exploração, gestão e fruição de sítios arqueológicos classificados e não classificados em todo o mundo. De resto, a apresentação de trabalhos relativos a sítios arqueológicos situados em sítios tão distantes como o Japão ou a Argentina, revelou-se extremamente interessante e profícua, sendo revelados questões e problemas transversais e comuns na intervenção, interpretação e gestão de sítios arqueológicos não classificados e classificados.

Buscando uma solução para alguns desses problemas, as duas comunicações do iLab basearam-se na apresentação dos protocolos de intervenção desenvolvidas no seio do nosso laboratório. No trabalho intitulado “Adding Layers: a multidisciplinary approach to the study of historical buildings” foi dado a conhecer o protocolo de intervenção arqueológica em edifícios históricos, focando-se a necessidade de implementar abordagens multidisciplinares capazes de compreender os edifícios enquanto objectos complexos com profundidade histórica e de os documentar através de procedimentos de registo rigorosos e tecnologicamente diversos (varrimento de laser terrestre; fotogrametria; GPR; datação OSL e TL de elementos construtivos).

Na comunicação “From african slaves to prehistoric graves: archaeological recovery of human remains and their contextual Information” apresentou-se o protocolo de recuperação de vestígios osteoarqueológicos que temos vindo a desenvolver desde 2003, e que foi aplicado, com especial sucesso, no caso da escavação do sítio do Valle da Gafaria em Lagos. Na comunicação foi ainda realizada a apresentação dos desenvolvimentos ulteriores do protocolo em contextos complexos, como os sepulcros colectivos, que beneficiaram largamente da introdução de novas tecnologias (como os sistemas de informação geográfica, os levantamentos de laser 3D e os sistemas de prospecção geofísica).



Arquivo de Notícias