Partida para a Rondônia



Partiu hoje para a Rondônia a equipa Dryas responsável pela modelização digital das gravuras rupestres do Rio Madeira, a realizar no âmbito da intervenção de minimização de impactes arqueológicos da Unidade Hidroeléctrica de Santo António.

Constituída por três elementos (Miguel Almeida, Mónica Corga e Hélder Santos), esta equipa Dryas vai proceder aos trabalhos de aquisição de dados no terreno para a realização de modelos tridimensionais de vários sítios de arte rupestre. Estes sítios foram identificados e caracterizados no quadro da intervenção de minimização de impactes arqueológicos da Unidade Hidrelétrica de Santo António, da responsabilidade da empresa brasileira Scientia, Consultoria científica, Ltda., em parceria com a qual a Dryas realizará os modelos digitais. Dada a natureza dos objectos a modelizar e os objectivos pretendidos para os modelos em questão, a Dryas desenhou, em colaboração com a Scientia, uma estratégia de aquisição de dados que permitirá a produção de modelos foto-realistas e exploráveis a diferentes escalas, segundo as necessidades de cada utilizador.

Para cumprir as exigentes especificações técnicas do trabalho a realizar, a equipa disporá no terreno de um scanner de luz estruturada, Breuckmann Smartscan HE, o qual permitirá alcançar índices de exactidão da ordem dos 20 micra nos modelos finais das rochas com gravuras rupestres.

Este trabalho, realizado em colaboração entre duas empresas de Portugal e do Brasil, enquadra-se por sua vez nos eixos fundamentais dos projectos de investigação operacional “iLab.Arq” (QREN) e “e-Lab.Arq” (Iberoeka) propostos pela Dryas e participados pela Scientia. 



Arquivo de Notícias