Necrópole de São Faraústo 2



Uma equipa de salvamento arqueológico Dryas identificou a área de necrópole do povoado mineiro romano de S. Faraústo, cuja monumentalidade de estruturas e riqueza de espólio testemunham a importância e potencial arqueológico do sítio.

A necrópole do povoado mineiro de S. Faraústo 2, localizado perto da povoação alentejana de Oriola, ocupa uma área topograficamente dominante em relação ao próprio povoado. Esta necrópole parece estender-se sobre uma área significativa, conforme se pôde atestar durante os nosso trabalhos de terreno.

A escavação Dryas permitiu identificar os vestígios de dois mausoléus monumentais com diversas sepulturas de caixa cobertas por grandes lajes de pedra. No seio destas sepulturas pudemos recuperar restos de carvões e ossos humanos queimados, que testemunham a prática da cremação. Foram ainda identificados recipientes em vidro e cerâmica, muito completos, destinados a conter os alimentos e bebidas de que os mortos necessitavam no além.

As práticas funerárias aqui documentadas testemunham um ritual fúnebre complexo, dedicado a algumas das personagens de excepção, com particular relevo social, económico e/ou político que durante os primeiros séculos da nossa era viveram neste povoado mineiro.

Note-se que a presença de necrópoles de época romana está referenciada há várias décadas nesta região portuguesa, estando contudo o seu estudo e compreensão global comprometidos pela metodologia dos trabalhos e tipo de evidências recolhidas (na maioria dos casos em escavações muito antigas), que têm impedido uma abordagem integrada dos dados arqueológicos e antropológicos, agora facilitada pelo recente surgimento de um número considerável de sítios identificados no decurso de intervenções de Arqueologia preventiva, entre os quais, merece agora inegável destaque a necrópole de S. Faraústo 2. 



Arquivo de Notícias