Intervenção ZH Pinhel



A Dryas inicia hoje uma intervenção global de Arqueologia no entorno de um dos principais conjuntos monumentais da zona histórica de Pinhel, enquadrada numa obra de requalificação daqueles espaços urbanos.

A “Intervenção arqueológica preventiva da obra de Pavimentação da zona histórica de Pinhel (Pinhel, Pinhel)” abrange uma vasta área urbana que inclui os largos de D. Cristóvão e do Coreto e a Travessa da Igreja, área considerada de elevada sensibilidade arqueológica, dada a presença da Igreja da Misericórdia de Pinhel (classificada como IIP – Imóvel de interesse público pelo Dec. nº 129/77, DR nº 266, de 29-09-1977, 1ª série) e da Igreja de São Luís (classificada como MIP – Monumento de interesse público pela Port. nº 740/2012, DR nº248 (suplemento), de 24-12-2012, 2ª série).

A estratégia de intervenção combina trabalhos de sondagem arqueológica prévia e de acompanhamento arqueológico e obra para garantir a preservação pelo registo da informação histórica existente nas áreas afectadas por esta obra de requalificação urbana. As sondagens prévias deverão concentrar-se na zona da Travessa da Igreja, a fim de caracterizar a evolução histórica de uma zona hoje devoluta de edifícios, enquanto que o acompanhamento arqueológico se estenderá à totalidade das áreas interessadas pela obra: os largos de D. Cristóvão e do Coreto e a Travessa da Igreja.

A intervenção arqueológica será da responsabilidade de Carlos Ferreira, que dirigirá uma equipa de arqueologia que conta também com a participação de Linda Melo, especialista de Antropologia física, a fim de prevenir qualquer eventual ocorrência de vestígios osteoarqueológicos humanos que a presença daquelas igrejas torna possível e, de resto, outras intervenções anteriores da Dryas nas proximidades já revelaram.



Arquivo de Notícias