Centro Histórico de Leiria



Decorrem desde Novembro de 2010, trabalhos de Arqueologia no âmbito da empreitada de Requalificação do Centro Alto Histórico de Leiria, incluindo acompanhamento e sondagens de avaliação prévia.

A execução da obra de valorização e requalificação do espaço público no âmbito do projecto EPA3, promovido pela Câmara Municipal de Leiria e em execução na Zona Alta do Centro Histórico de Leiria, comporta um risco significativo de impacte sobre o património arqueológico, por força da sua localização em área urbana antiga, com ocupação conhecida pelo menos desde a Idade Média, e da proximidade ao Castelo e ao Largo de S. Pedro, onde se têm vindo a registar vestígios de ocupações mais recuadas (da Pré-história recente à Época Romana).

Considerando a natureza dos trabalhos – abertura de valas de infra-estruturação e arranjos urbanos – a execução do projecto foi condicionado a um conjunto de trabalhos arqueológicos com vista à minimização de impactos negativos sobre eventuais vestígios arqueológicos preservados. Estes trabalhos, em execução por uma equipa da Dryas, incluem sondagens arqueológicas prévias e o acompanhamento arqueológico da execução da empreitada.

Dos trabalhos resultou, sobretudo, o reconhecimento de alguns muros, condutas em pedra e calçadas em seixo rolado, cuja identificação, caracterização e localização, ainda que pontual e em troços de reduzida extensão, constitui um elemento adicional e relevante para o trabalho progressivo de composição da história do urbanismo antigo da cidade de Leiria.

Para além destes, identificaram-se ainda, tanto em resultado de trabalhos de sondagem prévia, quanto no decorrer dos trabalhos de acompanhamento arqueológico, dois contextos com informação arqueológica preservada inédita, cujo registo e caracterização foi executado em fase imediatamente anterior à execução da empreitada: 

- um contexto de necrópole associada à Igreja de Santo Estevão, cuja localização naquele espaço da cidade se desconhecia previamente;

- uma zona associada à produção de cerâmica, integrando uma área de descarte de erros e dejectos de produção – incluindo trempes e fragmentos de recipientes de cerâmica vidrado e de cerâmica comum – e os vestígios de uma estrutura de combustão, no seio da qual se recuperaram alguns recipientes cerâmicos de diferentes morfologias e um número significativo de trempes. 



Arquivo de Notícias