Baixinha de Coimbra



Encontram-se em fase de conclusão os trabalhos de escavação arqueológica em curso na Baixinha de Coimbra, realizados pela Dryas Arqueologia desde finais de Fevereiro no âmbito da minimização de impactes patrimoniais do projecto Metropolitano Ligeiro de Coimbra.

Os trabalhos desta intervenção de Arqueologia de salvamento na Baixinha de Coimbra têm como objectivo o registo integral e a caracterização detalhada dos vestígios de ocupações antigas desta zona da cidade, que se encontram em área coincidente com a implantação do futuro Metropolitano Ligeiro do Mondego, nesta zona da cidade.

Tal como esperado, a intervenção levada a cabo no espaço entre a Rua Direita e o Largo das Olarias, resultou, entre outros, na identificação de vestígios relacionados com asunidades de produção de cerâmica que terão ocupado esta zona da cidade a partir do século XVI.

Estes respeitam, essencialmente, a um número muito significativo de valas de forma relativamente regular, abertas em antigas áreas de logradouro do quarteirão e subsequentemente aterradas com material cerâmico. Estas estruturas seriam utilizadas pelos oleiros para descarte de dejectos de produção.

A par de fragmentos de recipientes de cerâmica comum, cerâmica vidrada e faiança - algumas vezes com evidentes marcas de erros de produção – verifica-se a presença de fragmentos de chacota, de trempes de diversas morfologias, nódulos de material argiloso e possíveis fragmentos de moldes. Foram recuperados materiais atribuiveis a cronologias dos séculos XIX, XVIII e XVII, cuja caracterização mais detalhada constituirá uma contributo relevante para o conhecimento do desenvolvimento desta industria na cidade de Coimbra.

Para além destes vestígios, estão ainda em escavação nas áreas mais próximas da Rua Direita, diversos troços de muros relacionados com antigas construções, tendo-se verificado também diversos pavimentos e calçadas, testemunhos de transformações diversas na ocupação desta zona de Coimbra ao longo do tempo.



Arquivo de Notícias